Palácio da Justiça recebe placa alusiva à realização de júri simulado do caso MMDC

Na mesma solenidade foi lançado o aplicativo “TJSPMobile”.

A sede do Tribunal de Justiça foi palco, na última sexta-feira (24), da solenidade de descerramento da placa alusiva à realização do Júri Simulado – Caso MMDC – 32, ocorrido em 7 de julho deste ano, e também do lançamento do aplicativo “TJSPMobile”.

O júri simulado foi uma realização da Comissão do Acadêmico de Direito da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Santana, em parceria com a Sociedade Veteranos de 32 e apoio do TJSP, Assembleia Legislativa, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Estado. Realizado no Salão do Júri do Palácio da Justiça, o evento contou com destacados operadores do Direito da atualidade representando as principais figuras do julgamento. Participantes vestidos com roupas de época deram vida ao período em que ocorreu o movimento constitucionalista de 1932.

O papel de juiz foi desempenhado pelo presidente do TJSP, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti; o promotor de Justiça foi o deputado estadual Fernando Capez, ex-integrante do Ministério Público de São Paulo; e a defesa ficou a cargo do advogado e conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e membro honorário vitalício da Seção São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Urso. Para o papel das testemunhas foram chamados o jornalista Percival de Souza, o deputado estadual coronel Alvaro Batista Camilo (que representou o chefe da Força Pública), a delegada de polícia Elisabete Sato (como a responsável pelo inquérito policial), e o médico e perito forense Guido Palomba.

Naquele dia, ao final do evento, o presidente Paulo Dimas sugeriu a confecção de uma placa que fizesse alusão ao júri simulado. “Saímos engrandecidos dessa aula de civismo. Tivemos uma programação intensa e emocionante”, disse ele.

A solenidade de descerramento da placa teve início com a apresentação de vídeo sobre o júri simulado. Estavam presentes o presidente Paulo Dimas; o comandante do Comando Militar do Sudeste, general João Camilo Pires de Campos; o presidente da Comissão do Acadêmico de Direito da OAB de Santana e coordenador-geral do Júri Simulado do Caso MMDC – 32, Sidnei Lobo Pedroso; o advogado Luiz Flávio Borges D’Urso, que representou o presidente da Seção São Paulo no evento; o presidente da Sociedade Veteranos de 32, coronel PM Mário Fonseca Ventura;  o vice-presidente da Sociedade Veteranos de 32, coronel Mendes; o defensor público e assessor de Qualidade do Atendimento e Inovação, Tiago Augusto Bressan Buosi, representando o defensor público-geral; o vice-presidente da OAB – Seção São Paulo, Fábio Romeu Canton Filho; o deputado estadual Coronel Camilo; e os juízes assessores da Presidência Valdir Ricardo Lima Pompêo Marinho, Aléssio Martins Gonçalves e Tom Alexandre Brandão.

Em seguida, Sidnei Pedroso falou sobre a fundamental contribuição de todos os envolvidos para o sucesso do júri simulado. “Quero, em especial, agradecer aos servidores do Tribunal de Justiça por terem colaborado para a grandeza do evento de 7 de julho.”

O jornalista José Jantália declamou o poema “Os jovens de 32”, do poeta Paulo Bomfim. Depois, por meio da Sociedade Veteranos de 32, foram entregues a alguns servidores que colaboraram para a realização do júri simulado a “Medalha de São Paulo”, insígnia criada em 1932 como forma de homenagem aos combatentes e recriada para reconhecer pessoas físicas ou jurídicas que tenham se destacado dignamente por relevantes serviços prestados (veja a lista de agraciados).O último a receber a medalha no evento foi Mário Ventura que, apesar de estar à frente da Sociedade Veteranos de 32, ainda não havia sido agraciado com a honraria.

Em seguida, houve o descerramento da placa em homenagem à realização do Júri Simulado – Caso MMDC – 32.

Usou a palavra o advogado Luiz Flavio Borges D’Urso. Ele reverenciou as autoridades e instituições representadas na solenidade e os agraciados com a medalha. “É importante destacar aqueles que, anonimamente, trabalham para que as coisas aconteçam.”

TJSPMobile

Após as homenagens, foram apresentados vídeos sobre o aplicativo “TJSPMobile” e o Programa Judiciário Eficiente. O novo aplicativo para smartphones permitirá aos usuários, de forma ágil e segura, a consulta às movimentações e pastas digitais dos processos, além de acesso a notícias, informações e serviços. O App estará disponível para celulares com sistemas Android e IOS.

Ao finalizar o evento, o presidente Paulo Dimas afirmou que escolheu a solenidade de descerramento da placa para lançar o aplicativo, relacionando os acontecimentos heroicos do passado ao lançamento de ferramentas modernas e tecnológicas. “Fazendo o paralelo de mundos tão diferentes, temos que pensar em valorizar o ser humano. Se estamos revolucionando a forma de trabalhar, com tantas melhorias lançadas no decorrer dos anos recentes, temos que nos inspirar nos seres humanos que outrora derramaram seu sangue por seus ideais e, nesse grave momento de crise no país, também empregar nossos talentos e nossas almas para superar as dificuldades.”

Prestigiaram a cerimônia magistrados, integrantes do Ministério público, defensores públicos, militares, advogados, acadêmicos de Direito, servidores da Justiça e convidados.

Mais fotos no Flickr.

 

Comunicação Social TJSP – DI (texto) / AC (fotos)

imprensatj@tjsp.jus.br

 

Fonte: http://www.tjsp.jus.br/Noticias/Noticia?codigoNoticia=49578


Cadastre seu e-mail e receba nosso boletim eletrônico:

Facebook

Instagram